31 de março de 2015

Afinal, de quantas paletas de sombras precisamos?



Paletas há muitas, seu palerma! Realmente, não precisaremos de todas (nem de metade, obviamente) as que existem no mercado. Não me parece que, a 365 dias por ano, nos seja possível dar "vazão" a tanta sombra, em pó, em creme, unitária ou em paleta que muitas das apaixonadas por maquilhagem temos na nossa colecção.
A verdade é que, a cada lançamento, a cada nova colecção, a cada edição limitada, acabamos por comprar sombras que, ou têm algo de muito único, totalmente diferente de tudo o que já temos - o que se vai tornando cada vez mais difícil - ou quando damos por isso, temos a mesma sombra em três ou quatro paletas, sem nos termos apercebido disso na loja, quando o entusiasmo e a excitação da compra nos tolda a visão, e o juízo.

Não tenho nada contra grandes ajuntamentos de maquilhagem, seja de que tipo for. Eu própria tenho um arsenal bastante potente neste campo cá em casa mas cheguei a um ponto em que prefiro ir usando o que tenho, sem me deixar levar pelas novidades. Sinceramente, há muito que as novidades me deixaram de parecer tão novas assim e, a partir do momento em que temos um estilo mais ou menos definido, a nossa escolha acaba por recair, quase sempre, nos mesmos tons, mesmos acabamentos, com um apontamento diferente aqui e além, claro, porque a monotonia na maquilhagem é do pior que pode haver.

Várias amigas minhas que, apesar de se maquilharem diariamente, não têm, nem de perto, nem de longe, esta minha apetência para se dedicarem mais arduamente a tudo o que se relaciona com a área, acabam por me mostrar que, para a mais comum das mortais, com uma ou duas paletas (ou vá, uma série de sombras unitárias agrupadas numa paleta) com as cores mais usadas e usáveis, umas mate, outras acetinadas e, umas poucas, brilhantes, servem perfeitamente para brincar um pouco e criar um sem número de looks, adaptáveis às mais diversas situações.
Tenho, friamente, de concordar com elas. Por mim falo quando, sendo honesta, consigo identificar muito bem quais as paletas a que mais recorro e, em cada uma delas, quais as cores que mais vezes foram visitadas pelos meus pincéis. É verdade, verdadinha.
À data de hoje, e com uma panóplia de sombras como opção diária, se começasse do zero posso afirmar que o faria em duas frentes: escolheria uma ou duas paletas de sombras de tons neutros, que me agradassem no seu conjunto e não apenas por uma ou duas cores, esquecendo as outras oito ou dez que as acompanham - provavelmente a Naked 1 a 2 (curiosamente esta ainda não a tenho mas sei que continua a ser uma das melhores neste campo) - que combinaria com várias sombras unitárias - Mac ou Inglot seriam as marcas perfeitas para este efeito - colocadas numa paleta que serviria para completar e complementar as sombras das paletas selecionadas. Aí poderia optar por cores mais arrojadas, mas em menor número, acabamentos únicos e diferentes e, claro, construindo-a aos poucos, sem pressas, de forma harmoniosa mas ponderada.

Claro que a maquilhagem que tenho não foi comprada por necessidade, apenas por gosto e vontade de experimentar coisas diferentes mas, não me perguntem porquê, começo a notar uma certa viragem nos meus interesses neste campo. Sinto-me cada vez mais atraída para o cuidado e tratamento do rosto (a base para que uma maquilhagem fique bem) e menos entusiasmada pelos produtos de cor. A pele está a tornar-se o meu foco de atenção e acho que se vai manter assim por muito tempo, palpita-me.





6 comentários:

  1. Eu então acumulo interesses (mas o skincare sempre foi a minha prioridade, mesmo em termos de investimento) e constato que, de facto, sou uma exagerada. Tenho muito mais paletas, tenho. E só agora me apercebo de que ainda não explorei convenientemente a maioria (mais um ensinamento do ano sem compras!).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sinto que (re)descubro produtos novos todos os dias!

      Eliminar
  2. Ontem ao tentar arranjar modo de arrumar as paletas maiores (as que não cabem nas gavetas do móvel Ikea) pensei isso mesmo... paletas a mais! :-P Acho que todas passamos por algumas fases e eu também estou meio nessa fase do cuidado de pele, porque tive uns meses chatos com acne no queixo e depois mudei a rotina de cuidados, consegui fazer desaparecer as marcas, e estou tão satisfeita que ultimamente ando a fazer maquilhagens levíssimas só para deixar a pele "brilhar"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É exactamente isso que quero neste momento: que a pele sobressaia e que a maquilhagem esteja lá só para a acompanhar.

      Eliminar
  3. Não sou contra grandes ajuntamentos, eu própria já tive fases assim, embora curiosamente, nunca em paletes de olhos... mas ao fim de algum tempo de compras desenfreadas começa a fazer-me confusão ter mais coisas do que as que consigo usar - porque depois quando gosto de alguma coisa, uso até enjoar e isso até costuma demorar - e tenho que dar ou deitar fora algumas coisas que não uso há muito tempo (tirando embalagens especiais que essas não consigo dar nem deitar fora de jeito nenhum)... tenho que fazer esta "higiene" ou começa-me a mexer com os nervos.
    Isto para dizer que, não tendo nada contra grandes ajuntamentos para quem quer e pode, só tenho duas paletas e meia dúzia de sombras unitárias que uso até a exaustão... até porque dão combinações "infinitas"... pelo menos, até que outra qualquer paleta que surja no mercado me dê a volta à cabeça e me faça surgir a necessidade extrema de investir nela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é que esteja arrependida das que tenho mas, tal como referi no post, se começasse agora, as minhas escolhas seria muito diferentes. Também eu, quando gosto de uma coisa, costumo ser assim - não largo!

      Eliminar

Obrigada pela visita! ;-)